PRESS RELEASE

Escolha o press release


PRESS RELEASE DA APRESENTAÇÃO

30.7.2013» A Volta das “Bodas de Diamante”

Rejuvenescida a cada ano que passa e orgulhosa da sua história, a Volta a Portugal em Bicicleta chega às 75 edições como um dos maiores símbolos de identidade nacional. A simbólica e marcante efeméride aumenta expectativas e anseios sobre o que se vai desenrolar entre 7 e 18 de agosto quando, 86 anos depois de nascer, surgir a 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros.

No curso da história nem sempre a paixão por este desporto foi argumento suficiente para impedir interregnos que os livros recordam. Já tanto se alterou desde 1927, mas do amadorismo de outros tempos ainda se mantém o colorido das camisolas, a vibrante sensação da vitória e a paixão devota de todos quantos, indiferentes ao sol e ao calor de agosto saltam para a beira da estrada, ou colados na frente do televisor, seguem as intrépidas pedaladas dos “bravos cavaleiros do asfalto”.

Depois de três anos consecutivos a receber o final da competição, Lisboa vai assistir desta vez à Grande Partida no coração da cidade enquanto Viseu, em plenas Festas de S. Mateus, irá brindar aos vencedores. Entre o prólogo e a etapa de consagração têm a palavra os homens que a história vai recordar um dia.

Um mapa para pedalar

A 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros terá 11 dias de competição e 1607,9 km. O Prólogo, no coração da capital, a 7 de agosto, terá como aliciante a discussão em sistema de contrarrelógio por equipas como há vários anos não acontecia.

Depois das primeiras emoções e de uma neutralização até à região oeste, será a vila do Bombarral a receber a caravana. A primeira etapa, com 203,3 km, será também a mais longa desta edição da Volta saindo da capital da pera rocha em direção a Aveiro.

O terceiro dia de prova que conta apenas como a segunda tirada, vai correr-se entre Oliveira de Azeméis e Viana do Castelo com a particularidade da Volta regressar ao monte de Santa Luzia, um dos ex libris da cidade do Lima.

No dia seguinte com a saída da Trofa, um dos mais jovens concelhos portugueses, a Volta andará entre o Douro e o Minho chegando a Fafe, a “sala de visitas” da região minhota.

A 11 de agosto, Arouca vai servir de cenário para a partida da 4ª etapa. Será um dia marcado, não só pela estreia da vila de Arouca no mapa da Volta, como pelo início das verdadeiras dificuldades da competição com a chegada à sempre espetacular Srª. da Graça, em Mondim de Basto, após 181,4 km. Por ser domingo é de esperar uma afluência substancial de público nesta etapa considerada “Rainha”.

Antes do dia de descanso e após um interregno de 39 anos, Lousada vai regressar à mais prestigiada competição velocipédica portuguesa dando sinal de partida à 5ª etapa que terminará em Oliveira do Bairro, a capital industrial das duas rodas. Quando cruzarem a linha da meta, os corredores terão cumprido os 919,3 km da primeira metade da Volta 2013.

Cumprida a jornada de repouso, a 13 de agosto, o pelotão ainda não deverá ter qualquer certeza quanto ao nome daquele que será a principal figura da prova. Estarão ainda pela frente 687,9 km até à conclusão em Viseu.

A 6ª etapa partirá da Sertã e, depois de rolar pela zona centro do país, irá terminar no empedrado da Avenida Nuno Álvares, em Castelo Branco, local onde no passado se concluíram tantos e empolgantes finais de etapa da Volta.

Tal como em 2012, também nesta Volta as Termas de Monfortinho recebem uma partida da competição, o que vai acontecer num dia em que as atenções vão estar concentradas nos trepadores. A 7ª etapa vai terminar em Gouveia depois de percorrer alguns dos principais picos da Serra da Estrela, como as Penhas Douradas e Penhas da Saúde.

A Torre, em Seia, o ponto mais alto de Portugal continental, surgirá apenas no dia seguinte, 16 de agosto, quando o pelotão se fizer à estrada em Oliveira do Hospital. Será mais uma etapa dedicada ao “montanhismo” com a subida a fazer-se pela vertente de Seia e a terminar no mítico prémio de categoria especial, a mais alta distinção para referenciar uma dificuldade orográfica no ciclismo.

Depois de tanto esforço e com a capacidade de sofrimento levada ao limite, estarão reduzidos a um pequeno lote os candidatos à vitória final. O penúltimo dia de competição fica reservado aos contrarrelogistas com uma etapa longa de contrarrelógio individual entre o Sabugal e a Guarda. Os 35,3 km permitirão dar mais uma ajuda para encontrar o vencedor da 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros.

Por fim, no domingo, 18 de agosto, em Viseu, o ciclismo associa-se aos grandes festejos populares de S. Mateus. O pelotão cumprirá a 10ª e derradeira etapa partindo e chegando à majestosa Avenida da Europa. São 130 km que tocam nos vários pontos do concelho de Viseu e ainda três vizinhos, constituindo-se como a mais curta tirada em linha que na parte final irá percorrer várias vezes o centro urbano de Viseu, permitindo aos milhares de pessoas que vão assistir ao Grande Final da Volta ter mais contacto com a competição.

Duas semanas depois de deixar a capital e com 1607,9 km pedalados, estará definido o vencedor da 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros, a edição das “bodas de diamante”.

EQUIPAS INSCRITAS

NACIONAIS
LA – Antarte
Efapel – Glassdrive
Radio Popular – Onda
Louletano – Dunas Douradas
Banco BiC – Carmim
OFM – Quinta da Lixa

INTERNACIONAIS
Caja Rural – Seguros RGA
MTN – Qhubeka (RSA)
Unitedhealthcare Pro Cycling Team (USA)
Sojasun (FRA)
IAM Cycling (SUI)
Rusvelo (RUS)
Bretagne – Seche Environnement (FRA)
Leopard – Trek (LUX)
Ceramica Flaminia – Fondriest (ITA)
Astana Continental Team (KAZ)
Cycling Team De Rijke – Shanks (NED)

Diretor da Volta já tem 10 anos

Joaquim Gomes, vencedor de duas Voltas a Portugal e uma das grandes referências do ciclismo nacional, comemora na 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros dez anos como diretor de prova.

Tendo assumido o cargo em 2003, pouco tempo após ter “arrumado a bicicleta”, Gomes é, desde então, o rosto mais visível de uma grande estrutura que todos os dias ergue o “Grande Circo” da Volta. Responsável técnico da organização e quem traça os percursos de cada etapa, tem beneficiado da experiência de uma longa carreira de 18 anos de competição para proporcionar, do ponto de vista do organizador, as melhores condições à Volta e ao ciclismo português. “A modalidade e a Volta em particular merecem”, desabafa Joaquim Gomes, para logo concluir que não é este o tempo para desanimar. “Independentemente do contexto socioeconómico muito adverso, temos de lembrar o percurso da história e a Volta, com os seus 86 anos, já viveu muitas dificuldades mas sempre nos proporcionou momentos felizes e de grande generosidade. Temos o dever de manter esta tradição, impulsionando a modernidade deste desporto que está intimamente ligado ao sofrimento do povo português”.

A 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros resumida por Joaquim Gomes

“É uma Volta a Portugal que, apesar de ter um percurso equilibrado, faz cada vez mais apelo a etapas de montanha e de muita dificuldade. A competitividade da Volta é essencial e tem de estar intacta para manter os índices de popularidade. A organização faz tudo o que consegue para tornar este desporto, e em particular a Volta, num grande acontecimento mas, é óbvio que, a partir do dia 7 de agosto, o sucesso estará completamente entregue aos corredores e às opções técnicas de cada diretor desportivo.”

As etapas da 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros antecipadas por Joaquim Gomes

Prólogo (CRE) 7 agosto
Lisboa - Lisboa (5 km)

“Apesar de curto, o prólogo coletivo no coração da cidade de Lisboa, entre o Rossio e os Restauradores, tem uma forte componente técnica que, ainda assim, não deverá traduzir significativas diferenças entre as principais formações e nos tempos que também são atribuídos individualmente aos corredores.”

1ª Etapa 8 agosto
Bombarral - Aveiro (203,3 km)

“A mais longa etapa da Volta desenvolver-se-á num percurso maioritariamente plano proporcionando, até pelas excelentes estradas que vamos utilizar, um meio ótimo para um pelotão, ainda muito tenso, poder proporcionar inúmeras tentativas de fuga e, muito provavelmente, um grande sprint final.” 2ª Etapa 9 agosto
Oliveira de Azeméis – Viana do Castelo (187,9 km)

“Esta será a etapa mais “urbana” da Volta. Apesar de estarmos ainda no início, é um percurso sem grandes dificuldades, em que o grande destaque vai mesmo para os cerca de 3 km da escalada final ao santuário de Sta. Luzia, em Viana do Castelo. Acredito que esta etapa ficará definitivamente marcada por banhos de multidão com as passagens em Vila Nova de Gaia, Valongo, Lordelo, Trofa, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende e, claro, Viana do Castelo.”

3ª Etapa 10 agosto
Trofa – Fafe (164,4 km)

“O Gerês vai, mais uma vez, fazer a ponte entre as, teoricamente, etapas fáceis e as de grande dificuldade. Depois de Sta. Luzia, a caravana vai, numa ligação muito movimentada, regressar à animada cidade de Fafe, com os principais protagonistas já com a cabeça na difícil etapa do dia seguinte para a Sra. da Graça.”

4ª Etapa 11 agosto
Arouca – Mondim de Basto (Srª. da Graça) (181,4 km)

“A estreante vila de Arouca vai proporcionar-nos a partida de uma das mais belas e difíceis etapas da Volta 2013. Será um percurso estonteante até Mondim de Basto, levando os “trepadores” a assumir o comando da prova enquanto outros, alguns legítimos favoritos à partida, vão deixar de o ser ainda que não tenhamos chegado a meio da prova.”

5ª Etapa 12 agosto
Lousada – Oliveira do Bairro (177,3 km)

“O cansaço do pelotão será certamente o denominador comum neste dia. A jornada de repouso está perto, mas, ainda que haja um líder conceituado e com equipa motivada para o defender, a revolta dos desiludidos não dará tréguas até Oliveira do Bairro. É uma etapa de dificuldade média onde não se espera uma chegada em pelotão massivo.”

6ª Etapa 14 agosto
Sertã – Castelo Branco (180 km)

“Após o merecido dia de descanso, em Oliveira do Bairro, surge a segunda fase de enorme dificuldade da prova. Ainda que esta ligação entre a Sertã e Castelo Branco seja de dificuldade média, e os velocistas voltem a ter a sua oportunidade, este dia poderá provocar algumas surpresas traduzidas em inesperadas alterações de rendimento, esperando-se, contudo, uma chegada ao sprint a Castelo Branco.”

7ª Etapa 15 agosto
Termas de Monfortinho – Gouveia (166,3 km)

“Em conjunto com a chegada à Torre e com o contrarrelógio do penúltimo dia, esta etapa dará início à grande trilogia da Volta 2013. Com passagem nas Penhas da Saúde, Penhas Douradas e o final em Gouveia teremos o mote para os dias que se seguem! Não haverá tempo nem para “limpar armas” e só os eleitos, os predestinados à vitória, poderão brilhar.”

8ª Etapa 16 agosto
Oliveira do Hospital – Seia (Torre) (166,3 km)

“Com duas montanhas de primeira categoria, às quais juntamos a escalada final à “Torre” de categoria especial, a etapa “Rainha” vai com certeza reduzir, a não mais de três corredores, aqueles que no contrarrelógio do dia seguinte poderão vencer a prova. O espetáculo será de altíssimo nível, com os inevitáveis abandonos a marcar este dia.”

9ª Etapa (CRI) 17 agosto
Sabugal – Guarda (35,3 km)

“Este será o mesmo percurso que, em 2011, permitiu a Ricardo Mestre chegar à liderança da Volta! Este ano há condições semelhantes de corrida. O contrarrelógio é difícil e põe à prova os puros velocistas, já extremamente desgastados, contra os “não especialistas” nesta matéria mas que ainda podem ter condições físicas e anímicas para vencer. Com certeza que o homem mais forte da Volta 2013 estará encontrado após a chegada à Guarda.”

10ª Etapa 18 agosto
Viseu – Viseu (130 km)

“Numa etapa ineditamente curta, o realce vai mesmo para o circuito final, em Viseu, e uma muito provável chegada em pelotão compacto. Viseu consagrará os heróis desta 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros.”

“Etapa da Volta RTP Vitalis” concentra cicloturistas em Oliveira do Bairro

A 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros que se realiza entre 7 e 18 de agosto vai repetir, este ano, em Oliveira do Bairro, a tradicional e cada vez mais popular “Etapa da Volta”, uma iniciativa que aproveita o dia de descanso da competição para reunir a comunidade cicloturista.

Esta “Etapa da Volta RTP Vitalis” vai realizar-se a 13 de agosto e reunirá largas centenas de participantes, em Oliveira do Bairro, oferecendo, a todos, os meios logísticos utilizados na Volta a Portugal tornando a experiência inolvidável.

Joaquim Gomes, diretor da Volta a Portugal e uma das figuras do ciclismo nacional que sempre marca presença na iniciativa, afirma que o circuito é, desta vez, praticamente todo urbano. “Este evento já tem presença vincada no seio dos cicloturistas portugueses. Todos anseiam pela chegada deste dia. Este ano, a novidade é que vamos rolar no perímetro urbano de Oliveira do Bairro. A parte final do percurso será feito em corrida aberta, ou o que chamamos de “andamento livre”, em que os melhores terão oportunidade de colocar no terreno todos os seus instintos de competitividade tentando levar de vencida mais esta edição da Etapa da Volta.”

Cada participante recebe um kit composto pelo jersey oficial da “Etapa da Volta 2013”, dorsal, diploma de participação e demais brindes dos diversos patrocinadores da 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros.

O percurso da “Etapa da Volta RTP Vitalis” terá nesta edição 66 km com partida e chegada a Oliveira do Bairro. A concentração está marcada para as 8 horas junto ao edifício da Câmara Municipal, sendo a partida dada às 9h30. Os participantes fazem uma primeira passagem pela zona da meta quando tiverem cerca de 40 km percorridos, entrando num circuito que será cumprido duas vezes até terminarem o trajeto, o que deve acontecer pouco depois do meio-dia.

Não sendo uma competição, a iniciativa terá uma média de velocidade compreendida entre os 24 e os 28 km/h. A partir do km 47 (Variante da EN275), a prova passará a ser em “andamento livre”. Na segunda passagem pela meta (km 53), todos os participantes que passarem com mais de 5 minutos de atraso, em relação à passagem do primeiro participante, terão de abandonar o percurso após a meta. Esta decisão prende-se com questões de segurança da prova.

Podem participar na “Etapa da Volta RTP Vitalis” todos os cicloturistas com idade superior a 14 anos, sendo ou não filiados nas associações regionais. As inscrições são feitas online através do site oficial da Volta a Portugal (www.volta-portugal.com).

JPP canta na Volta a Portuga

Músico e compositor de referência no panorama português, João Pedro Pais regressa à Volta para acrescentar animação extra à grande festa do ciclismo nacional. JPP tem agendado dois grandes concertos coincidindo com a passagem da prova em Alvarenga (véspera da Partida em Arouca) e em Oliveira do Bairro (véspera do Dia de Descanso). Os espetáculos concebidos no âmbito da Volta a Portugal têm entrada livre.

João Pedro Pais em Concerto

Dia 10 de Agosto (véspera da Partida da 4ª Etapa)
Local – Alvarenga (Arouca) Santo António
Hora – 22h00
Dia 12 de Agosto (véspera do Dia de Descanso)
Local – Oliveira do Bairro, em frente à Câmara Municipal
Hora – 22h00

Recordando 2012

O galego David Blanco foi consagrado, o ano passado, como “Rei da Volta”. Com a subida ao lugar mais alto do pódio, Blanco, de 37 anos, nascido na Suíça e que se considera “muito português”, foi o primeiro corredor a inscrever, pela quinta vez, o nome na lista dos vencedores da mais importante prova do ciclismo português batendo o record, detido até aí, por Marco Chagas com quatro triunfos.

Na apoteose da grande festa final da Volta, em Lisboa, David Blanco celebrou como já tinha feito em 2006, 2008, 2009 e 2010. O triunfo de Blanco no ano passado, quando fora contratado já com a época 2012 a decorrer, significou para a Fullracing, base desportiva da equipa Efapel/Glassdrive, dirigida por Carlos Pereira, a primeira vitória na prova.

Nas contas finais, Blanco ganhou a Camisola Amarela Liberty Seguros com 22 segundos de vantagem sobre Hugo Sabido (LA Alumínios/Antarte). Rui Sousa (Efapel/Glassdrive) fechou o pódio a 57 segundos do vencedor e companheiro de equipa.

A Camisola Azul, que premiou o melhor trepador, ficou na posse de Rui Sousa e Reinardt Van Rensburg (MTN/Qhubeka) alcançou a Vermelha que destacou o corredor mais pontuado. David de La Cruz (Caja Rural) acabou por ser o jovem melhor classificado, ganhando o prémio da juventude simbolizado na Camisola Laranja.

A 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros tem como patrocinador principal a empresa Liberty Seguros, o patrocínio oficial do Banco BIC, RTP, Edp, KIA, Delta Cafés e Raposeira. Os Fornecedores Oficiais são a Fundação INATEL, Optivisão, Ach.Brito, Shimano, Cision, Dietsport, Trojka, Adway, PACTO, Pastelaria Chafariz, Casinha do Pão, Estanhos D.António, Gravity, Nano, WCM, Instituto Geográfico do Exército e os Parceiros de Media Jornal de Notícias, Diário de Notícias, O Jogo, Rádio Renascença, Ciclismo a Fundo e JCDecaux.

A 75ª Volta a Portugal Liberty Seguros tem o apoio das câmaras municipais de Lisboa, Bombarral, Aveiro, Oliveira de Azeméis, Viana do Castelo, Trofa, Fafe, Arouca, Mondim de Basto, Lousada, Oliveira do Bairro, Sertã, Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Gouveia, Oliveira do Hospital, Seia, Sabugal, Guarda e Viseu. E ainda o apoio dos municípios de Águeda, Caldas da Rainha, Covilhã, Figueira da Foz, Oleiros, Póvoa de Varzim, Vila Nova de Gaia e Vila Real.

www.facebook.com/voltaaportugal
https://twitter.com/VoltaPortugal

30 julho 2013

Gabinete de Imprensa
Partidas: +351 967 759 920
Chegadas: +351 933 511 450
ciclismo@pad.pt

DOWNLOAD PRESS RELEASE »


Necessita do Adobe Acrobat Reader para poder visualizar os documentos.
Se não têm clique aqui »